Cosplay: Relatos de pessoas que estão desistindo do hobby


"Pra participar de concurso, tem que pagar uma taxa bem alta e ouvi dizer que colocaram perfume no case de lentes de uma das meninas pra ela perder o concurso." - Lidy Nagasse


Esse comentário te impressionou? Porque é só um dos muitos que eu tenho ouvido nesses últimos anos. Entre brigas e cases "batizados" com vinagre, o mundo cosplay vai se despedaçando lentamente. Não é de se admirar que muitas pessoas tenham buscado paz de espírito saindo desse mundo e evitando se envolver com as pessoas desse meio, segundo alguns entrevistados, eles só encontraram o descanso quando se viram livres de fazer cosplay. Mas por que isso acontece?


"Parei porque percebi que não estava acrescentando mais nada na minha vida e porque muitas vezes as coisas ficavam piores, aquela coisa de sempre ter pressão pra terminar logo o cosplay pro evento, ter que tirar dinheiro do ** pra deixar tudo perfeito e depois ir la se exibir pra um monte de gente escrota que ainda te critica e bota defeito no seu cosplay. Eu comecei em 2012 e ano passado parei pra calcular o quanto eu já tinha gastado com isso, dava pra comprar um carro. O resto foi uma tentativa de fugir da realidade, sei lá, não sei explicar. Parece que é algo que vai te fazer muito feliz que vai te completar mas no fim você acaba se frustrando mais e mais. Por isso parei. Estou bem mais feliz agora. Só observando as tretas de longe." - Iara Knob


Cosplay é um hobby caro, todo mundo sabe, e quem faz sabe que sempre existe aquela pressão em todo o período de confecção, achar um cosmaker ou alguém que importe, ou mesmo tentar importar você, taxas e mais taxas da alfândega sobre o valor da roupa, então nem todos nós temos poder aquisitivo que vai pagar toda essa brincadeira, muitos para conseguir continuar dentro do hobby tornaram disso até mesmo um trabalho, que é o caso dos inúmeros cosmakers que hoje existem. O problema é quando o nome começa a subir a cabeça, ou mesmo quando tecidos e confecção começa a ficar muito mais cara do que nós, meros mortais podemos pagar, aí acaba tirando por tabela, muita gente desse meio, que com a crise, esvaziou os bolsos e deu adeus ao dinheiro extra para coisas "supérfluas", já que nós não temos doadores assíduos no patreon e muitos ainda sobrevivem do famoso "paitrocínio".

"Não temos apoio aqui e as coisas são bem escassas, cosmaker por aqui onde eu moro é muito difícil de achar, fora também o preço dos tecidos, acabam sendo bem absurdos e até abusivos." - Olívia Nogueira Flausino


E se a roupa não ficar pronta até o evento? Meu Deus, que inferno. É uma correria para que tudo saia perfeito, as vezes, os cosmakers não conseguem suprir a agenda enorme de trabalho, e sobra pra você ter que colar pedaços de EVA e fazer uma armadura do zero, porque contamos demais com o trabalho dos outros e acabamos nos desesperando. Sempre tem um período, aquele perto do evento, onde você tem vontade de arrancar os cabelos e sair correndo e gritando pela quadra. As vezes, o jeito é chorar e aceitar que a peruca não vai chegar a tempo, ou que a roupa não vai ficar pronta, e desistir de ir ao evento.  Alguns de nós, que inclusive como eu, sofrem de ataques de ansiedade, muitas vezes não conseguem lidar com situações desse tipo. Houve uma época na minha vida em que eu era pura e completamente controlada por comprimidos para que eu conseguisse comer algo durante o dia, e não desmaiasse em um palco, muitas vezes teve que ser assim mesmo, é a triste verdade.


"Já pensei em largar por falta de dinheiro, porque perco muito tempo com isso, me estresso fazendo, mas o que mais me incomoda é a falta de reconhecimento, me mato fazendo os meus cosplays e ninguém dá a mínima, só se importam com as famosinhas. Outra coisa que me deixa chateada é nunca ver foto minha, me param um monte pra tirar foto, mas as páginas de cosplay nunca publicam fotos minhas. Tem gente que eu sei que só faz cosplay que está na moda, não importa a mídia. Também já pensei em desistir por ser velha. Uma vez que pensei em desistir foi quando eu fui parar na delegacia de cosplay, roubaram uma mochila e tivemos que ir até lá, a recepcionista riu da gente. Aí eu fiquei lá sentada, pensando "o que estou fazendo? Ridícula aqui fantasiada." - Elisa Costa


E se o cosplay fica pronto, você vai ao evento, tira milhões de fotos, e nunca acha essas fotos depois, muitas vezes, é ridicularizado no caminho, quando você não tem meios de locomoção e tem que ir de ônibus ou metrô. Se trocar no evento é quase uma opção nula, os banheiros são nojentos, muitos não tem espaço para o cosplayer e sobra pra você a vergonha gratuita. Gratuita mesmo, porque nunca vemos nenhum retorno. É frustrante se dedicar tanto a um trabalho caro e não ter nem uma foto sua depois, porque haviam cosplays, as vezes piores em questão de estrutura, mas que eram de jogos ou animes mais famosos do que o seu. Não adianta brigar, em vídeos de grandes sites, só sai a elite cosplay, aquela que se vende por uns likes, que mendiga valores de patrocínio em sites de doação, que ganha armas, cosplays completos e sessões fotográficas dos "amigos íntimos" os quais muitos são somente sugados e explorados para benefício desses falsos.


"É difícil fazer cosplay, você ganha fama, ganha respeito, ganha muitos, mas muitos amigos, mas com o tempo você se torna o “monstro” da situação com coisas que você nem está sabendo, assuntos que não tem nada a ver, e te jogam no meio de tretas, negativações de roupas, perucas, lentes, isso deixa qualquer um pra baixo. Mas a pior coisa são as mentiras, descobrir coisas, fazendo fofocas sobre você. De 2008 pra 2016 mudou muita coisa. Eu antes respeitava os cosplayers na minha cidade, muitos, hoje em dia, eu não respeito mais. As vezes isso é doentio com esse hobby ou profissionalismo todo. Se me chamam pra ver evento não me atrevo a ir, mas quem eu conquistei e está comigo mesmo com a roupa do seu personagem preferido, sempre vai ter o meu respeito. E acredite, vai demorar muito para eu voltar a esse mundo que pra mim foi apagado." - Joziane Cutrim


E como se não bastasse serem considerados a "elitezinha cosplay" por estar sempre em evidencia pelos motivos mais diversos, ainda são eles que ganham ingressos para eventos, área VIP, e são aclamados de pé pelo nível de falsidade elevada emanando pelos poros. As pessoas no meio cosplay são julgadas pelo quanto elas conseguem sugar dos outros, não pelo nível do trabalho que fazem.


"Numa ocasião eu fui proibido de ir de Alucard no ** por causa de um grupo de Hellsing que ia ter e se eu fosse fariam questão de pedir para o pessoal não chegar perto de mim, pois assim tirava ou roubava a atenção do pessoal. Outro caso também, foi um pessoal que falou que eu não podia fazer o cosplay do Isaak do Trinity Blood só porquê ele é andrógeno, e ainda falaram que todos os meus cosplays eram mal feitos. Ultimamente você precisa ser famoso ou ter status dentro da cena cosplay para fazer amizades, ninguém chega perto de você quando quer tirar foto, e você não pode tirar foto com um grupo que está com o mesmo cosplay que o seu, eles não deixam." - José Maruseru


E não importa quanto você tente, você sempre vai perder o concurso cosplay para alguém de armadura. Aquelas pessoas que "não sabem brincar", que levam cosplay a sério demais e as vezes fazem uma armadura de seis quilos de sacanagem só pra humilhar os demais que tentam de forma miserável fazer cosplay porque gostam do personagem. Fazer cosplay não é mais isso, fazer cosplay de tornou um trabalho, e esse trabalho custa muitas vezes a auto-estima de muitas pessoas.


"Eu me frustrei muito com cosplay. Por não ter o corpo igual o da personagem, por não conseguir fazer a roupa 100% idêntica, por chegar lá e ver alguém com o mesmo cosplay e se sentir inferior. Com certeza o que era pra ser considerado um hobby hoje se tornou uma obsessão, eu tendo parado de fazer consigo enxergar melhor o que esta acontecendo. As pessoas estão se afundando ali, jogando as frustrações delas todas ali. Cosplay não cura." - Iara Knob


Muitas vezes ter um hobby não é tão simples quanto parece, principalmente quando esse hobby acaba sendo algo público e não somente voltado ao seu próprio bem estar, e quando passamos a compartilhar isso nas redes sociais, começa a vir a pressão, a competição com outras pessoas que também seguem esse hobby, até religiosamente, e que acham que você precisa ter determinado biótipo para completá-lo.


"Foi complicado pois duas de nós somos menores de idade. E a única maior de idade já havia passado por isso no dia anterior (preconceito devido ao biótipo corporal). A outra menor teve problemas com a família após o ocorrido porque a mãe queria proibi-la de fazer cosplay por medo de acontecer de novo. Eu senti vontade de desistir no primeiro dia, mas me pediram para ir nem que fosse sem cosplay. Fui novamente com o cosplay porque foi o dia que fizemos o grupo e tal, depois a Bianca descobriu que nossas fotos estavam circulando por uns grupos, tivemos que pegar os perfis das pessoas que nos xingavam e ir na delegacia. Nós três tivemos vontade de desistir, mas não fizemos, as vezes da vontade de desistir de ir pra evento e fazer só pra você em casa mesmo." - Ana Skyler Lumen


Pessoas são julgadas em redes sociais como descartáveis todos os dias, como se para ter amor a alguma coisa, você precisasse ser alta, magra, e aparecer nas revistas como melhor cosplayer do ano, o pré-requisito de ser cosplayer não é mais amar alguma coisa, é ter mais dinheiro, mais habilidade, o biótipo perfeito e ter seus nomes nos mais altos patamares das grandes redes sociais. Alguns se tornam até borrões de photoshop jogados numa tela com um fundo falso criado na mesma ferramenta. Não existe mais bons fotógrafos e bons cenários, existem pessoas que sabem editar bem as fotos.


"Eu estou largando aos poucos o cosplay porque o povo é muito **, só da treta, é caro e são muito poucos com acesso a materiais bons. Ai eu optei por criar meus outfits baseados em diversos detalhes de personagens e que fazem maior sucesso, aí tem uns que acham ruim porque não é cosplay. Nem preciso dizer que o evento que mais tinha cosplay também, além de caro virou um circo de youtuber." - Nadine Larissa


E como se não bastasse, os grupos de facebook para futilidades lota de expectadores, ansiosos por ver a nova rebelião assim que o evento fecha as portas e da suas atividades como encerradas, afinal, é isso que gostamos de ver. Quase roemos os dedos de ansiedade para ver as pessoas duelando, como animais selvagens em uma arena onde não pode haver nenhum vencedor, só idiotas. O evento é muito caro, só chama youtubers, os jurados não prestam, tal pessoa é muito gorda para aquele cosplay, tal pessoa é muito magra, passamos tempo demais olhando para os outros, e esquecemos de olhar que estamos totalmente podres por dentro, e já não há mais salvação.


"É tanta lutinha escrota desnecessária que eu nem estou realmente me animando a juntar dinheiro de novo por meses pra comprar as coisas só pra ver toda essa intriguinha." - Miccael Grandis


Por isso quando alguém chega em mim e diz "eu não vou mais a eventos há cinco anos" eu só posso sorrir e dizer "você é uma pessoa excepcional, parabéns por conseguir se livrar disso, é tóxico". Alguns, lutam contra se livrar de cosplay, porque gostamos muito, porque amamos os personagens, porque tentamos resgatar aquela gota de esperança de que esse hobby um dia poderá melhorar e voltar a ser o que era antes, mas infelizmente outros desistem. E desistimos não porque somos fracos, mas para procurar paz interior, porque não aguentamos mais tentar inutilmente fazer uma coisa que não nos trás retorno ou satisfação alguma. Já ficou chato, já ficou triste, nós mesmos nos destruímos, e no fundo sabemos que nunca um cosplay nos fará tão feliz, quanto o primeiro que fizemos, quando tudo era novidade e todos pareciam amigáveis, e não víamos os verdadeiros rostos por trás das máscaras.


"Até uns anos atrás eu achei que morreria fazendo cosplay, que teria 40 anos e levaria até meu filho pra fazer um cosplay, que mostraria a ele o hobby. Hoje eu ainda sinto vontade de reproduzir os personagens que gosto, um deles ainda mais em especial, mas já não tenho a realização que costumava ter, não tenho mais aquela euforia de receber a roupa, lentes, peruca, me vestir e me sentir linda ou ao menos semelhante ao personagem, porque eu sei que não importa quanto a minha maquiagem esteja bem feita, ou quanto a roupa esteja linda, sempre vai ter aquele cosplay que não está no mesmo patamar que o meu, mas a pessoa mudou tudo o que estava nela, rosto, corpo, roupa, criou tudo no photoshop e está lá, sendo extremamente admirada, quando você gastou tanto e praticamente morreu na "beira". Hoje quando falo de cosplay é sinônimo de obrigações e cobranças, cobrança porque não me sinto no biótipo, porque não tenho o rosto longo e afilado como do personagem ou também a altura. Virou sinônimo de cobrança pessoal, por não atingir as expectativas que tinha sobre mim e sentir que não importa o quão bom esteja, nunca é suficiente. E sempre vai se matar, pra pessoa que não importa o quão estranha e nada fiel ela não esteja ao personagem, se ela estiver com os seios à mostra, terá mais atenção. Se ela tiver os olhos orientais e o personagem tiver cabelo vermelho, mas ela estiver usando uma peruca loira, vai ter mais atenção só por causa dos olhos. Basicamente deixou de ser uma coisa saudável, no meu ponto de vista. Hoje em dia pensar em cosplay me faz pensar mais nas complicações que ele causa do que na felicidade de vestir um personagem." - Anônimo

Cosplay: Relatos de pessoas que estão desistindo do hobby

Compartilhe:

Deixe um comentário

40 comentários:

  1. Adorei a matéria. Me identifiquei muito, embora, no fundo, não queria que isso rolasse.

    Ano passado, em um evento da minha cidade, fui "alvo" de boa parte dessas coisas.

    Meu cosplay foi muito elogiado, admito, mas, houve aquelas "piadinhas". Não teve nenhum hater nem nada, muito menos críticas negativas, mas acho que essas piadas de comparação são ridículas. E você fica tão sem graça na hora que não pode nem usar a delícia do sarcasmo.

    Sem contar com o transporte, né? Ônibus? Nem ferrando. Os banheiros são terríveis e você ainda sofre com os vendedores na porta do evento. O famoso "Tá disfarçada de quê?" (Disfarçada com um vestido branco com uma foice enorme na mão. Super.)

    Houve também aqueles cosplayers que pediram dicas, pessoas legais. Poucas, mas não inexistentes.

    Não faço parte da "panelinha" daqui, aquela galera que se acha o "terceiro ano do corredor da escola", eu, antes, vivia querendo fazer parte da rodinha, e conheço várias pessoas que um dia quiseram também. Sérião, cada evento que se passava, eu e meus colegas ficávamos na expectativa "vei, vamos fazer amizade com eles esse ano, né?"

    Claro, isso foi antes de descobrir o quão ridículos eles eram. Além do fato de conhecerem geral e abusarem do PS, são mal educados e ignorantes. Seus cosplays são bem melhores pq ganham coisas, ganham concursos e não deixam oportunidade para ninguém de fora.

    Hoje eu mal sinto vontade de ir aos eventos encontrar com essa galera chata. A vontade de fazer o cosplay e ir nos eventos ainda não passou, mas desanima saber que além deles, ainda encontrarei youtuber piadista, programa na televisão que também vai fazer alguma piada em rede nacional e o mínimo de conforto por parte do evento, mesmo sabendo que grande parte das pessoas só aparecem para tirar foto com os cosplays.

    ResponderExcluir
  2. Seria muito incrivel ver um evento para cosplayer, com jurados de verdade, sabe como ex-cosplayers.Da ate desanimo de ver o jurados dispondo as notas e elogiando cosplayer q nem sabe o q ta fazendo la.

    ResponderExcluir
  3. sendo bem sincera, eu AMO todo o processo de "criação" de um cosplay, escolher peruca, escolher lente, escolher sapato, estilizar peruca, estilizar sapato, costurar roupa, fazer arma, errar e acertar, e por fim, depois de tudo isso vestir, e finalmente se sentir na pele daquele personagem legal, tirar fotos e etc.... mas a comunidade me da nojo. se vc n tiver aqueles biotipos clássicos, magrinha/baixinha e alta/gostosona, você não é ninguém, as pessoas vão te ignorar, vão te diminuir e vão cagar pra todo o esforço que vc teve, se vc n tiver esses biotipos, e for um biotipo extremo inverso a esses, você também vai ganhar um destaque, mas se vc for uma pessoa normal, você vai ser tratada como uma merda no meio, a merda no sapato dos coleguinhas, e as pessoas só vão te procurar pra causar treta e se auto-promoverem "ah fulana n é ninguem e ta falando isso olha como eu sou superior, me amem e humilhem ela" e por aí vai.... é mt dinheiro gasto, é mt dinheiro escorrendo pelas suas mãos num hobby que não dá em nada, a unica coisa que esse hobby te traz se vc for uma "pessoa normal" é auto-satisfação, quando o hobby não te traz mais isso, é porque ta na hora de parar com ele. que é o meu caso
    diversas pessoas do meio cosplay me procura pra me jogar no chat do grupo como motivo de chacota, ou pra espalhar boatos, ou pra ficar sabendo de algo sobre alguem (tendo em vista que se eu sei da treta e me perguntarem eu vou responder a lá foda-se) tenho umas poucas pessoas que realmente gostam dos meus cosplay (conto 23 pessoas que eram as mais ativas na minha page e aqui no meu perfil) fora elas, cara, eu n ganho nada, só perco.... não vou insistir em algo que n ta me levando a nada

    ResponderExcluir
  4. É difícil, entrei no hobby mais por conta dos amigos e pq é legal usar roupas diferentes, fingir ser alguem diferente por algumas horas... pra brincar, que nem quando eramos crianças, vestiamos o salto da mãe e fingíamos ser modelos ahaha, e mesmo assim ando desanimada justamente por isso ... e não tem muito o que fazer pq não tem nada de errado com SER cosplayer, tem algo errado com OS cosplayer...

    ResponderExcluir
  5. Nunca fiz cosplay, mas ja participei de muitos grupos ulzzangs, e mds... CREDO NOJO povinho escroto..

    ResponderExcluir
  6. Meu último cosplay foi da Saori do CDZ só que foi a mesma coisa comigo num evento tal que eu fui eu vi um Aioria e um Camus mas eles não me notaram então eu realmente vou desistir pq agora os concursos de cosplay não são mais divertidos como antes e sim agora são como se fosse um duelo pra ver quem seria o ganhador e com essa coisa de panelinha cosplay isso sim da raiva.

    ResponderExcluir
  7. Gente adorei! seu texto está 10/10 Kaya <3

    realmente cosplay virou circo de mídia e intrigas , não que o hobby em si tenah culpa , mas as pessoas deturpam muito as coisas , cagam regaras em cima de cosplay alheio.

    Eu ainda nao desisti , e as vezes sou obrigada a ligar minha sirene do f***** pra continuar a fazer os meus... no fundo buscando ainda um certo fio de otimismo.... mas é cansativo , extressa sim ... vc perde muito em tempo em finanças , as vezes em saúde também -porque isso afeta vc psicologicamente e por fim o físico.

    então é necessário cautela sim , porque quando começa para é muito dificil , e manter-se é sofrivel

    Bjooo

    ResponderExcluir
  8. Já pensou em outros hobbies?

    Lolitas, dolls, fotografia?

    Quando saí do mundo magico cosplay, vi o quanto isso me fazia mal. O quanto perdi dinheiro, pq cosplay não foi investimento em momento nenhum, quanta falsidade havia no meio e os eventos de anime que cada vez são piores.

    Hoje sou feliz, tenho carro, viajo para vários locais legais, pago minha cara faculdade com meu próprio dinheiro, escrevo artigos científicos, empreendo, compro dolls, compro vestidos lolitas, jogo rpg, ando de patins, skate, minha estante tem mais mangás kkkk

    Cosplay é legal... é. Mais é uma coisa do demo quando vc mergulha de cabeça, se torna um vicio, vc só deseja a pseudo"fama".

    Boa sorte ae

    PS: Aprendi a costurar e fazer artes para não depender de outras pessoas. Hoje não costuro nem uma cortina kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, hoje em dia estou em outras, coleciono bonecas, faço visuais lolita, mas todos os mundos são tóxicos, se você entra pra falar com as pessoas você acaba ficando doente, muita picuinha :T

      Excluir
  9. Frustrante mesmo é você passar dias sem dormir, terminando seu cosplay para que tudo fique perfeito. Corre atrás de lente, peruca, capricha na maquiagem mais fiel e na hora do concurso, perde pra alguém que está lá só pra mostrar a bunda, não sabe porra nenhuma do personagem e nem ao menos fazer poses dele.

    ResponderExcluir
  10. Poxa, é triste, mas é a realidade!
    Eu também já me frustrei muito com cosplay, tanto que desisti de fazer apresentações...
    Ainda não parei de ir eventos, mas os últimos têm me deixado bem chateada...
    Agora o que nós temos que pensar é que estamos fazendo cosplay para nós mesmos, sem querer agradar ninguém...
    Eu não sei se um dia vou parar, mas prefiro fazer um cosplay para uma sessão de fotos em algum lugar legal do que ir num evento.
    Acho que todo mundo está fazendo isso agora, é triste, mas acho que é o melhor a fazer :/

    Bom, vou acompanhar seu blog :)
    Se quiser da uma olhada no meu http://www.varnielsotnasblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Eu reconheço esses problemas e essas questões. Mas eu só peço para que todo mundo aqui lembre das partes boas de fazer cosplay. Coisas ruins acontecem, eu sei. Meu cosplay de cabelo da cor errada (pq eu não tinha dinheiro pra peruca) teve 0 reconhecimento. Eu sei.
    Mas ainda sei que meus amigos riram comigo e estavam comigo. Sei que foi um projeto pra me animar e aos meus amigos.
    Eu tinha abandonado eventos fazia uns 7 anos, quando meu namorado veio todo empolgado em fazer cosplay e me empolquei de novo.
    E aí caiu minha ficha.
    Eu não estou mais fazendo cosplay pros outros.
    Estou fazendo pra mim. Pra ME divertir.
    Se as pessoas não vêem, problema delas que vou ser gorda de sailor moon, vou ser magra e baixa de Jotaro, vou ser homem de de madoka e vou ser negra de mulher maravilha.
    Tentem lembrar das partes boas.
    Era isso, obrigada.

    ResponderExcluir
  12. Sim, realmente o mundo cosplay está horrível, e sim se você tiver os peitos a mostra, sempre será vista como uma " estrela", tiver quase todo corpo de fora também. Se você quer fazer um cosprei ( não sei como se escreve, fazer um personagem de sexo diferente ao seu ), muitos criticam. Igual aconteceu comigo, fui ao um evento vestida com o personagem que eu amo. Porém o cabelo dele é tipo... Impossível de fazer, mas achei um pessoa que o fez, e quando usei no evento só ouvi " não é cabelo, é feito de espuma, que lixo". E a pessoa ainda ficou decepcionada por não ser cabelo de verdade. Fiquei decepcionada. Muitos outros até ficaram até admirados pelo trabalho que o cara teve, e alguns perguntaram como era feita. Mas mesmo assim, hoje ou você mostra o peito, bunda , corpo ou não e " estrela" (popular no mundo cosplay), te criticam, põe defeito no seu cosplay, peruca, acessórios, no seu biotipo de corpo, põe defeito em tudo.
    Se você entra em concurso, e um boicote um atrás do outro, somem com sua lente, fodem com a roupa do cosplay, dão um jeito de te tirar da reta, fazer você perde pontos, isso não é mais um mundo cosplay, é uma guerra pela popularidade e ser melhor em tudo, vencer a qualquer custo, mesmo que seja sendo baixo.
    Eu desisto de fazer cosplay,mas eu ainda tenho um único sonho, que e fazer cosplay de casal, coisa que farei com meu namorado. Esse será minha ultima vez, depois disso, só voltarei quando ver que fazer cosplay é sinônimo de diversão, brincadeira e descontração, e não essa violência que está hoje.

    ResponderExcluir
  13. Hoje ou você tem status no mundo cosplay, e terá tratamento diferente, ou ninguém da a miníma para seu trabalho.
    Hoje maioria das mulheres que vão no evento, ou vai de personagem, semi-nua ou quase praticamente nua, ai varia, todas, se você reparar todas só se veste com personagens que mostra, bunda, peito ou corpo todo, pra chamar atenção, e ganhar status e os homens ficaram babando seu ovo e inflando seu ego, ninguém mais faz cosplay por que gosta do personagem X, ou y, repito em sua maioria, não todas, só faz o cosplay de personagens com corpo mostrando até o útero só para chamar atenção, e ficaram em cima dela.
    E só vejo evento assim, mulheres mostrando o corpo, se reparar bem ta virando é outra coisa, não tem mais cara de evento, tem cara de ser outra coisa. Mas, enfim... Se você é mulher e tiver pelada, ou quase, ganha status, vira popular, se você faz a personagem simples, toda coberta, ninguém te nota, ninguém saberá quem é você, a menos que seja alguém que já tenha visto o anime e sabe quem é sua personagem, mas é só.
    Se você faz um personagem do sexo diferente do seu, gasta um puta dinheiro, investe nele para que ele saia do seu jeito , ninguém te nota, a menos que seja um personagem famoso. E se for famoso te criticam, põe defeito, fala mal, fala isso e aquilo. Mas o trabalho que você teve de fazer, ou mesmo o trabalho de achar alguém que faça e o faça bem feito, e do seu jeito, ninguém nota, ninguém vê o que teve por trás da roupa antes de seu termino, pra eles o que importa é o processo final, até por que é fácil criticar, falar isso e aquilo, o duro e você ter todo esse trabalho e ouvir que está mal feito, ta feio, isso e aquilo, a dor de ouvir isso nunca vai bater a sua porta, bate na pessoa. Dificilmente hoje alguém te chega e pergunta como foi feito, ou te dão uma critica construtiva, eles só querem meter boca e pronto.
    E repito novamente, mulheres ficam numa competição no mundo cosplay desnecessária, quer ver quem tem o mesmo personagem mais bem feito, quem é melhor,se não e isso, quem tem mais peito, bunda, criticam umas as outras, mas o respeito é esquecido no mundo cosplay, tanto pra mulher quanto pra homem, todos tem essa fixação de ter status, ser famoso nesse mundo, ser isso e aquilo, que a pessoa fica se achando.
    Hoje o mundo cosplay é um campo de guerra, uma guerra de fama, ser mais gostosa, mais peito, mais bunda, meu cosplay ta melhor que de fulano, eu sou isso e aquilo, ir no evento ou você vai pra guerra ou desista de se divertir e vestir seu personagem favorito. Ir a esse evento é e tá virando pra quem tem dinheiro e pode bancar cosplay caros, perfeitos. Graças abandonei esse mundo, antes de virar a guerra que está hoje, o abandonei faz 3 anos, se não me engano, e nunca fui de ser popular, sempre me vesti de personagens que gosto. Pra voltar pra esse mundo, só se ele voltou a suas origens, um lugar pra se divertir, se vestir de seu personagem sem ser criticado, sem aquela competição toda de quem é mais gostosa, poder ficar em paz, sem ninguem falando mal de seu personagem ta mal feito, de falar mal de você pela costa, e acaba com isso de faminha. Chega, é desnecessário querer fama no lugar que pra se divertir, quer ter fama? Faça isso no seu local de trabalho, ai sim, todos vão te notar, e outras empresas vão te notar,pois empresa nenhuma quer saber se voce e famosa no mundo cosplay, quer saber que voce fez no seu trabalho, se vc agregou algo, é isso. Boa sorte quem está nesse mundo.

    ResponderExcluir
  14. É incrível ver quanto as pessoas são julgadas por seu corpo não parecer com o do personagem, e dai ver aquelas cosplayers p u t a s ganhando atenção tanto por suas roupas decotadas, mostrando todo o corpo, quanto por reclamar de gente abusando delas por causa desse visual. Eu tinha muita vontade de fazer cosplay, ainda tenho, mas vai ser só em casa, para brincar com meus filhos e me divertir com amigos. Ta ai mais uma questão, queria tanto levar meus filhos em eventos de anime e mangá, para conhecer a cultura japonesa de perto, mas isso só vai acontecer mesmo se eu levar eles pro Japão, porque não tem como levar meus filhos pequenos num evento cheio de cosputa sexualizando imagens de personagens que crianças gostam e meus filhos tendo que ver isso. Cosputa não tem que reclamar de ser xingada pela sexualização, tem que pensar nas crianças que tão vendo isso também, enquanto isso cosplayers legais, que não tem o corpo perfeito, nem a roupa perfeita, mas estão lá tentando ser um personagem que amam e não estão lá pra exibirem suas partes íntimas acabam, infelizmente, esculachados e julgados. HORRÍVEL.

    ResponderExcluir
  15. Uma vez fiz um cosplay perfeito, porém não usei lentes pq não gosto não me sinto confortável, aí sempre tem um pra falar que faltou a lente :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. já passei por isso uma vez, só pq minha lente tava vencida, e acabei nem usando porque estava ardendo meu olho. e como sempre, ficavam falando,"fulano nao tem olho preto, cade a lente guria". isso frusta muito.

      Excluir
  16. Em parte percebo isso, estou sem fazer cosplay talvez desde Maio do ano passado e tenho sentido um certo alivio... é verdade que é muito divertido fazer cosplay mas as brigas e drama faz perder a vontade.

    ResponderExcluir
  17. Nossa, uma das coisas que eu considerava como arte está desaparecendo por causa de um nível de podridão social que eu nem sabia que existia :(

    ResponderExcluir
  18. Desculpe dizer isso...
    Mas nossa fiquei ate depressiva depois de ler esta postagem :'(
    Eu não sei como funciona o circulo real de cosplayrs não posso dizer muita coisa, mas como espectadora que ama de paixão apreciar cada cosplay de eventos que vou, me sinto totalmente triste em saber que as coisas são tão terríveis assim.
    E uma pena que as pessoas levem este hobby maravilhoso a este ponto, sempre admirei muito, sempre achei que pessoas que fazem são pessoas que amam de fato aquele personagem ao ponde de querer fazer cosplay dele, mas tem aqueles que fazem isso por esse motivo não tem? E uma pena que algo que era para ser um momento de diversão entre pessoas que gosta das mesmas coisas virou algo tão triste para vida de muitos.
    Me senti tão triste lendo este texto 

    ResponderExcluir
  19. Cosplay algo que é tão divertido para mim... tirando alguns topicos como o trasporte publico, e pessoas na rua te chamando de retardada, realmente não tem fotografos bons pelo menos nos eventos que eu vou...existem sim pessoas legais mas e mto dificil de se achar mtos a fama subiu a cabeça......

    ResponderExcluir
  20. Eita porra. Agora que eu consegui comentar aqui.
    Estou na outra ponta do iceberg, sou lolita e tô migrando pro cosplay, mas tô decepcionada com um e me entristecendo com o outro. No domingo, eu fui para um evento usando lolita e fui solenemente ignorada, estando com um outfit muito bem-feito. Adivinha quem ganhou atenção? Um monte de menina com outfits visivelmente mal feitos e com materiais horrorosos, mas só porque seguravam um ursinho puído e uma sombrinha de renda barata coçante elas pareciam mais "fofas"... Não vou nem comentar que não achei as fotos que tirei no evento, á exceção de duas. Daqui a 3 semanas vou fazer o cosplay da Hera Venenosa, porque gosto da personagem e zás, mas não tem folha de hera na minha cidade e eu tenho 100-83-106 de medidas... já to triste no quanto vão me chamar de gorda e de como meu cosplay não está perfeito.

    Me identifiquei com cada vírgula. Parabéns pela matéria! Como jornalista, só posso ter gratidão ♥

    ResponderExcluir
  21. (ORTOGRAFIA CORRIGIDA)
    Ola boa noite eu sou cosplay, mas nao faço na intenção de participar de nada, mas sim porque gosto d eme passar por coringa por um dia, eu particularmente nao acho que esta bom mas sempre me elogiam, talvez por que há humildade em mim, diferente de outros, pois bem, resumindo, voto pelas as pessoas continuarem indo nos eventos pois estas sao as mais fieis aos eventos, pois esta indo nao pra ficar so paquerando, e nao entendem nada sobre o mesmo. Panelinhas,turminha formada e gente se achando sempre terá, eu sempre add pessoas como HARLEY QUINA e BATMANS para fazer um turma de teatro cosplay mas ja desistir pois sempre ha grupinhos fechados ou sao muitos metidos para nao se enturmarem com alguém que não seja cosplay perfeitos. RESUMINDO galera continuem indo do jeito que seus corações mandão.

    ResponderExcluir
  22. Conheci o mundo cosplays e eventos de anime no final de 2012, fiquei tão encantado por ver meus personagens favoritos lá, que o meu primeiro cosplay foi em maio do ano seguinte, não tava completo claro, mas eu estava fazendo mais por estar junto dos meus amigos pra me divertir e conhecer gente nova do que me importar por "fama". Faço cosplays de personagens que não tem o mesmo físico que o meu, mas eu gosto deles. Eventos maiores realmente mudaram e muito, principalmente o púbico alvo, seria melhor então investir em eventos menores, como eu e o pessoal estamos fazendo. No meu caso ninguém fez piadinhas e outras coisas que me chateasse, mas entendo como as pessoas se sentem, de serem injustiçadas. O que eu quero dizer é que; se os outros dizerem que seu cosplay não ta bom por causa disso ou por causa daquilo, se você gostou do seu projeto e se divertiu com seus amigos, ÓTIMO! Porque não podemos viver para agradar aos outros, temos que fazer o que nos faz sentir bem!
    Desculpe se por acaso eu fugi um pouco do assunto! ;)

    ResponderExcluir
  23. Conheci o mundo de cosplay e evento de animes no final de 2012, fiquei tão encantado por ver os meus personagens favoritos lá, que o meu primeiro cosplay que eu fiz foi em em maio do ano seguinte, não estava completo claro, mas eu fiz mais por estar junto com os meus amigos e me divertir do que por "fama". Realmente, os eventos maiores mudaram bastante, principalmente o público alvo, então o pessoal e eu estamos investindo em eventos menores. Faço personagens que não está na mesma estatura do original, mas teve pessoas me elogiavam pelo esforço que eu fazia. Nunca fizeram piadinhas ou outra coisa do tipo que me fizeram ficar chateado, mas eu entendo o que é a injustiça, de não saberem o trabalho que passamos pra deixar o nosso cosplay bacana. Enfim, se você gostou do seu projeto e se divertiu, ÓTIMO! Não temos como agradar a todos, faça cosplay se faz você feliz!

    ResponderExcluir
  24. Eu tirava fotos do povo que fazia cos iniciem em +- 2009 ou 2010, vi garotas e garotos maravilhosos mas ai 2013 ou 14 +- não lembro, apos upar todas as fotos fui ver os comentários, uma garota que fez um cos muito bem trabalhado tudo a ver com o personagem, principalmente os detalhes estava linda, mas o pessoal passou a xingar ela "...como pode esta blabla..."(ela estava um pouco gordinha mas linda nada que desmerecesse) so lixo nos comentários, deletei tudo relacionado aos eventos de todos os anos e não fui mais em eventos, antes o povo que ia em eventos tinham caráter e respeito pelos outros ai baixou o desrespeito e parece que todos querem se ofender, me recuso a conviver com isso não sabe nada sobre o trabalho e esforço deles, fora que quem esta lucrando são so os donos dos eventos e principalmente deixou de ser divertido.

    ResponderExcluir
  25. Tá parecendo que vieram a BH e entrevistaram muitas pessoas por aqui eu faço parte da turma que começou tarde e meio que já desistiu por causa de intrigas brigas etc... sonhei em levar meu filho participar com ele . hoje sem dinheiro e coragem de ir no único evento ruim daqui só posso dizer que desisti...

    ResponderExcluir
  26. Pois é... eu comecei a fazer cosplay em 2008, e pasmem, minha mae tbm, nós duas sempre amamos a cultura japonesa e por isso resolvemos entrar nesse mundo...nos afastamos do circuito por conta de preconceitos por idade!! Os cosplays da minha mama eram todos de personagens mais velhos mas mesmo assim rolou preconceito com ela...ela nunca ligou muito mas eu n tenho esse sangue de barata p aguentar comentários do tipo " ah, mas essa velha deveria ta em casa, cuidando dos netos,não em evento p gente jovem"... A solução que encontramos p voltar, é fazer cosplay de corpo fechado, nos duas vamos fazer personagens que não mostram o rosto...mas se mesmo assim a comunidade continuar toxica, nao tem jeito, vamos parar

    ResponderExcluir
  27. A pior coisa e que eu sou morena e muitos personagens de anime são brancos e tals e isso é horrível pois já tive preconceito comigo mesma pois não nascer branca, alta e peituda.
    E uma sensaçao horrivel!

    ResponderExcluir
  28. A matéria é ótima realmente de uns seis anos pra cá muita coisa mudou agora tá muito difícil e tudo dito é pura realidade e está difícil até pra quem confecciona é muitá concorrência e um querendo passar a perna em outro . Realmente o mundo dos eventos ficando uma panelinha sem igual trazendo apenas desmotivação para fazer o que gostamos porque vontade temos mas a ignorância e arrogancia nos desanima realmente não se ganha nada com isso só estresse e dor de cabeça.

    ResponderExcluir
  29. Olá.
    Num mundo intolerante como o de hoje, principalmente a ignorância que assombra o nosso país de uma forma exagerada, acho que nem poderia ser diferente.
    Eu não me considero cosplayer porque nem tenho domínio como meus amigos do meio tem. Eles fazem roupa de tudo, qualquer coisa e são ótimos. Tanto meninos quanto meninas, velhos, gordos, magros, brancos, pretos, todos tem muito prazer no que fazem como profissão ou passatempo. De verdade, já percebi nesse pouco tempo, que existe um "acordo" entre os cosplayers de não falarem mal um do outro em público, quando na verdade um simplesmente DETONA o outro por trás das câmeras. Na metade das vezes são críticas invejosas ou ignorantes, mas na outra metade são críticas até pesadas, mas técnicas e construtivas. Vai de cada pessoa entender ou desentender cada uma delas, ou até mesmo considerar uma.
    Por eu criar um personagem baseado na Mulher Maravilha que não existe, mas sou eu mesmo, e por ser genderbend, obviamente os olhares controversos, mesquinhos e invejosos sempre estarão me observando, mas em contraparte, existem os olhares de admiração, os comentários calorosos e a satisfatória admiração. Quem está embaixo, provavelmente pode adotar a prática de puxar o tapete de quem está em cima numa forma mais rápida de chegar onde quer. É só ver a política no nosso país onde o "sujo" aponta o dedo pro "mal lavado" e vice-versa.
    TOLERÂNCIA é o que estamos perdendo. As pessoas estão cada vez mais ignorantemente vazias, sem conteúdo, sem respeito, sem um pingo de tolerância, independentemente de idade ou condição financeira. Isso é geral.
    Às pessoas que desistiram dos heróis (ou vilões) por qualquer um desses motivos, não o façam. Lutem para ser quem vocês quiserem ser. Sejam o melhor lado da moeda. Mostrem a esse país que ainda existem pessoas tolerantes. Que o ser humano ainda vale a pena.

    ResponderExcluir
  30. https://tsukeehl.blogspot.com.br/2016/08/frustracao-cosplay_7.html
    Olhem o que essa puta do link acima veio falando dessa postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu caro anônimo, já haviam me informado sobre essa resposta que parece ter sido escrita por uma criança birrenta. A pessoa em questão me tinha no facebook adicionada, quando ela leu a matéria ela me deletou e fez a resposta, acho que por medo de eu comentar algo na publicação. Mais pessoas também, com um pouco de classe, vieram por chat pedindo autorização para fazer respostas e eu já disse e vou repetir, eles podem ficar a vontade para responder, porém o texto foi postado de modo informativo, nenhuma questão foi aberta para resposta e eu não vou ler nem assistir video algum sobre, porque quando eu postei isso, eu estava preocupada com a tristeza dessas pessoas e quis fazer algo para mostrar que elas não estavam sozinhas, achei que haveria um ou dois compartilhamentos no máximo, como meus outros textos. Mas não, infelizmente a carapuça serviu em muita gente, muitos falaram mal de mim e das pessoas dos relatos pelas costas, chamando de invejosos não sei aonde, dizendo que não tínhamos amor próprio, etc. Mas essas pessoas, inclusive minha ex amiga medrosa do link, só reforçam o que foi dito nos relatos. As pessoas querendo fazer resposta, nada mais querem do que pegar embalo na repercussão e aparecer, não querem de fato entender os problemas. Pra mim, a opinião deles não me importa, eu vou continuar dando apoio as pessoas que se sentem interiorizadas e podem falar o quanto quiserem, palavras sem raciocínio lógico jogadas numa tela não me machucam.

      Excluir
    2. Falta de sexo define ela perfeitamente.

      Excluir
  31. O que me frustra em cosplay é que só os famosinhos de panelinha tem chance de ter o reconhecimento que eles querem. Não to dizendo que eles não mereçam o reconhecimento e também não to dizendo que faço cosplay só por atenção. Mas eu sou o tipo de pessoa que se eu trabalho duro em algo, eu quero reconhecimento e fico chateada quando eu vejo uma outra pessoa que faz o mesmo personagem que eu e ela não tem nada de "melhor", ela faz tão bem quanto eu, e ficam com criancices de dizer que ela é melhor que eu. Isso irrita. Quando é a vez dela de fazer as coisas ou quando qualquer outro famosinho faz as coisas, todo mundo fica babando ovo. Na minha vez ninguém deu bola. Fiz um cosplay foda pra caramba, com asas e armaduras cheias de detalhes chatos, que deu dor de cabeça, tinha 2 espadas, até comprei peruca nova pra ficar melhor já que a minha era antiga e tá um pouco rala e pra que? não ganhei nada do desfile, ganharam pessoas que sempre ganham,acho que só uma lá nunca ganhou. E apareci em poucas fotos do facebook. No evento passado essa menina que faz o mesmo personagem que eu, e fez uma versão simples, ela apareceu em um monte de lugar com o grupo grande dela. Até achei foto do grupo dela na capa de facebook de alguem e na capa de uma matéria que fizeram sobre o evento. Quero só ver quando ela fizer essa armadura também. O ovo que vão babar dela, ela não vai passar batido como eu. É frustrante, me esforcei tanto pra não aparecer em quase nada depois, foi como se eu tivesse feito um cosplay qualquer ou uma versão simples. Então só quem tem as influências, popularidade é que se dá bem. Cosplay é popularidade. No meu caso eu só posso fazer cosplay por amor ao personagem, agora tem muita gente aqui que pode ter o reconhecimento. Eu não posso, não importa se eu to com armadura fodona ou se estou com roupa colegial. Eu admiro a sua coragem por ter feito o texto tão publicamente, porque hoje em dia se vc expressa uma opinião tão abertamente assim na internet, povo te crucifica, a menos que seja algo popular que todo mundo concorda. Se é uma opinião diferente povo fica de mimimi enchendo o saco, como se vc não pudesse ter sua opinião e seus sentimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu passei por isso e todos os que deram relatos também passaram, porque foram atrás deles pra encher o saco. Pessoal não tem uma louça pra lavar ou um emprego, aí da nisso, muito tempo nas redes sociais infernizando o próximo. Mas como minha noiva disse, muitas vezes as pessoas se sentem mal e não é escolha delas, ninguém escolhe se sentir assim, e quando agem, taxam como "frescura" e "inveja" é gente que não tem conhecimento nenhum sobre algum tipo de transtorno e quer meter o dedo na cara do coleguinha. Ridículo.

      Excluir
    2. Faltou completar afirmando que famosinho que expressa opinião abertamente na internet mesmo sendo contrário a maioria todos concordam.

      Excluir
  32. Comecei a ir em eventos em 2011, mas só comecei a fazer cosplay em 2012. Meu primeiro cosplay foi um lixo (Yohma de Mephistofeles de Cavaleiros do Zodiaco) mas fui melhorando com o tempo. Porém, assim como meus cosplays iam melhorando, fui notando que os eventos estavam piorando cada vez mais, assim como o mundo cosplayer. Pra começar que aqui no RS os eventos foram largados às hienas. De evento grande temos apenas o Buzz (que é o melhor em suas 2 edições) e o AX, que tornou-se um evento aleatório focado em youtubers e celebridades de sucesso volátil. Os eventos pequenos acabam sendo frustrantes para mim que sou do interior e tenho que passar 2h me deslocando ate o local para um evento pequeno onde há poucas coisas para fazer. Além disso, como sou do interior do RS acabo ficando meio "alone" nos eventos pq nao faço parte dos grupinhos que sao de pessoas das cidades da regiao de POA. Sem falar que uma tal de Coruja Produtora estragou a visão de muitos quanto a eventos novos, entao as opções aqui sao bem escassas.
    E sobre o mundo cosplayer. O que notei é que se voce nao for do grupinho ou nao for um famosinho geral vai cagar pra voce por mais simpatico que voce tente ser ou por melhor que seja seu cosplay. Percebi que a maioria dos cosplayers sao absurdamente arrogantes com pessoas de fora das panelinhas. Sempre quis achar um grupo de pessoas do mesmo anime que meu cosplay e tirar várias fotos temáticas ou ficar conversando muito tempo com o pessoal, mas a maioria só quer saber de ter seu ego inflado por terceiros. Além disso, o público não-cosplayer tbm é escroto nos eventos: toca nas coisas, pega na peruca, esbarram e nao pedem desculpas (quase cai uma vez quando empurram minha urna do meu cosplay de Kanon de Gemeos) e só dao bola para cosplay gigante ou cosplay de modinha (LOL, DOTA, etc). As competições entao..... só participo se vejo que nao tem nada pra fazer no evento. Normalmente tocam o desfile (pq aqui nao tem mais essa de interpretar) para o final do evento (q normalmente atrasa devido aos youtubers). Os premios sao horriveis, normalmente nem pagam o investimento do cosplay e os criterios de julgamento sao bizarros. Normalmente ganha quem tem o cosplay mais espalhafatoso, mesmo que foi mal feito, sem capricho em detalhes e o cosplayer sequer usou uma boa maquiagem (já vi mto cavaleiro de ouro sem sequer pintar a sombrancelha de azul). Ja tirei 2/10 em fidelidade em meu cosplay de Sanji que estava igual ao personagem. Eu teria compreendido perfeitamente tirar um 1/10 em complexidade (pq o personagem é simples) mas nao uma nota tao baixa em fidelidade.
    Enfim, ainda penso em continuar com o hobby, mas ando cada vez mais desanimado com o rumo que está tomando o universo cosplayer....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acabou de me descrever, passo por situação parecida, queria entrar para o cosplay para encontrar pessoas que tenham os mesmos gostos que os meus, mas mais encontro pessoas que querem ser melhores que os outros. Espero que um dias as coisas mudem e volte a ser aquilo que cosplay era antigamente que era diversão DE VERDADE.

      Excluir
  33. Tem o caso de cosplayers arrogantes fazerem cosplays de personagens carismáticos e assim estragar a imagem desse personagens.

    ResponderExcluir